DICA 3 – Colocar sempre as sementes e grãos de molho antes de cozinhar

Sempre que for utilizar grãos como arroz, cevada, trigo ou outras sementes como feijão, lentilha, grão-de-bico, linhaça, inclusive quinoa (que é um fruto e não uma semente) deve se deixar de molho em água morna, num recipiente de vidro ou louça tampado com um pano, idealmente durante 12 a 24 horas  (pode ser um período menor de 3 ou 4 horas).

É recomendável que se adicionem 2 ou 3 gotas de limão para evitar o crescimento de bactérias nesta água. Também deve-se trocar a água de 2 ou 3 vezes por dia durante o processo.

Depois de deixar de molho devem-se lavar bem as sementes e nunca utilizar esta água no cozimento.

As sementes são protegidas naturalmente por substâncias, conhecidas como fitatos ou ácido fítico, que impedem que elas germinem espontaneamente, ajudando a aguardar as condições ideais de germinação. Estas substâncias são consideradas anti-nutrientes para o organismo humano já que impedem a absorção de minerais como cálcio, ferro, magnésio, zinco e de outros nutrientes pelo nosso organismo.

Ao deixar de molho “enganamos” as sementes que consideram que estão em condições adequadas de umidade, calor e luz para poderem brotar e iniciam seu processo de germinação interiormente, mesmo que aparentemente não sejam vistas mudanças. Assim a parte externa que as proteje começa a amolecer, permitindo a penetração da água para o interior.

Outra vantagem é que no processo de fermentação são liberados gases (as bolhas que observamos na superficie da água depois de algumas horas de molho) que de outra forma seriam liberados no tubo digestivo com efeito nada agradável.

Prefira sempre cozinhar lentamente com fogo baixo e a panela tampada ao invés do uso de panela de pressão.

.

.

Anúncios

Risoto de 7 grãos com Abacaxi, Alho Poró e Gengibre

ingredientes: arroz integral, arroz vermelho, quinoa, linhaça, gergelim, lentilha, feijão fradinho, cebola, alho poró, abacaxi, cenoura, gengibre, azeite extra virgem orgânico, sal.

preparo: misturar os grãos e deixar  de molho com água morna pelo menos 3 horas; picar a cebola e refogar na panela com um pouco de azeite e sal, acrescentar o alho poró cortado bem fininho e a cenoura em cubinhos pequenos, dourar um pouco, acrescentar um pouco de gengibre picado, e o abacai cortado em cubos pequenos, reservar; lavar e escorrer a água dos grãos que estavam de molho, colocar numa panela com agua e tampar para cozinhar a fogo baixo até o arroz ficar bem cozido; colocar junto com o abacaxi refogado e deixar cozinhando um pouco mais; servir decorando com gergelim preto

observação: 1) pode ser usado o prato feito  ”Ritto” da Mãe Terra, o que facilita bastante, inclusive pode ser acresentado algum grão a mais que já têm em casa para complementar ou aumentar a proporção  (por exemplo quinoa, linhaça, gergelim). 2) nos risotos em geral pode se acrecentar no final, com o fogo desligado, um pouco de creme de leite, o que o deixa bem mais cremoso. Neste caso eu preferi fazer a receita sem lactose.

acompanhamento: salada de folhas verdes com damascos picados e sementes de girassol e de abóbora torradas, temperada com azeite e aceto balsâmico.

classificação da receita:   VEGETARIANA  –  SEM LACTOSE  –  SEM GLÚTEN  –  SEM AÇÚCAR 

Risoto de Palmito, Maçã e Damasco

ingredientes: arroz, quinoa branca, linhaça dourada, palmito, maçã fuji, damasco, cebola, óleo, sal, xarope de agave, creme de leite, castanha de cajú picadinha.

preparo: deixar amolecendo 1/2  xícara de quinoa branca e 1/4 xícara de linhaça cobertas com agua morna por pelo menos 2 horas; colocar um pouco de óleo numa panela e refogar a cebola, colocar o arroz para dourar, acrescentar a linhaça e quinoa já lavadas e escorridas, temperar com sal a gosto, cobrir com água quente, tampar. Deixar cozinhar no fogo bem baixinho até o arroz ficar mole, ir acrescentando água sempre para não secar. Adicionar 1 xícara de palmito picado, 2 maças cortadas em cubos. Cozinhar até a quinoa se abrir. Acrescentar uma colher de sopa de xpe de agave para adoçar. Quando estiver pronto adicionar 1 xícara de damascos cortados em pedaços. Misturar. Servir com castanhas de cajú picadinhas por cima.

observação: se não tiver restrição ao uso de leite pode acrescentar no final 1 caixinha de creme de leite e um pouco de queijo que deixa o risoto mais molhado e saboroso.

acompanhamentos: saladinha de folhas verde com cenoura e beterraba raladas, temperda com azeite extra virgem orgânico e vinagre balsâmico.

classificação da receita:    VEGETARIANA  –  SEM GLÚTEN 

DICA 1 – Ingredientes que fazem toda a diferença


Mantenha sempre sua geladeira e despensa bem abastecida, principalmente com verduras, frutas, sementes e grãos. Na hora de cozinhar, são os ingredientes “diferentes” que vão dar um toque todo especial a sua comida ou fazer aquele acompanhamento virar um “must”.

Aqui vai uma listinha do que não falta na minha cozinha:

  • folhas verdes: nirá ou couve são minhas preferidas!!
  • para refogar: cebola, salsa, cebolinha, (eu compro um pote que já traz tudo isto picadinho, pois demoro muito para picar cebola e odeio ficar com cheiro nas mãos), alho, alho poró, manjericão, hortelã, dill, ciboulette (tenho sempre umas plantinhas cheias de folhas vivas e reluzentes), azeite, pimenta (uso uma tal “pimenta meio ardida” verde, parece um pimentão pequeno), pimentão de várias cores, tomate.
  • temperos: gengibre, noz moscada (adoro, faz toda a diferença em molhos brancos ou purés), sal, páprica, molho de pimenta verde Tabasco.
  • grãos: quinoa de várias cores, cevadinha, trigo em grãos, flocos de amaranto, arroz integral, arroz preto, lentilha (amo uma francesa de cor mais preta), grão de bico.
  • cogumelos: shitake, shimeji, champingons.
  • frutas frescas: manga, abacaxi, maça verde, pera.
  • frutas secas: tâmaras sem caroço, ameixas secas sem caroço, damascos, uva passa.
  • sementes: nozes picadas, nozes pecan, amêndoas fatiadas fininhas, castanhas de caju picadas pequenas, avelãs, sementes de girassol torradas, linhaça, gergelim preto cru, gergelim branco cru.
  • aspargos frescos, ervilha de metro, ervilha torta, couve de bruxelas, mini-abobrinhas.
  • tubérculos:  batata doce rosada, batata, mandioquinha.

Quatro Grãos com Uva Passa

ingredientes: trigo em grão, cevadinha, quinoa, linhaça, uva passa, cebola, salsinha, cebolinha, alho poró, sal, óleo.

preparo: colocar de molho numa tigela com água morna 1/2 xícara de trigo em grão e 1/2 xícara de cevadinha durante pelo menos 4 horas; em outro recipiente deixar de molho 1/4 xícara de quinoa branca e 1/4 xícara de linhaça, reservar; refogar o alho e a cebola picadinhos no óleo quente, junto com a salsinha e o alho poró; acrescentar o trigo em grão e a cevadinha amolecidos; refogar e acrescentar água; deixar cozinhando no fogo baixo; depois que amolece acrescentar a quinoa e a linhaça, deixar cozinhar até a quinoa se desfazer, por último acrescentar a uva passa.

acompanhamento: lentilhas com pimenta biquinho, aspargos frescos grelhados e purê de batata, cenoura amarela e cenoura

classificação da receita:   VEGETARIANA   –  SEM LACTOSE

Arroz Preto

História – O Arroz Preto era conhecido como  “Arroz Proibido”  na China antiga e é cultivado há mais de 4.000 anos. Por ser um arroz muito especial, na antiguidade a única pessoa que podia consumi-lo era o Imperador. Acreditava-se que possuía propriedades afrodisíacas.

Botânica – O arroz é um cereal, um tipo de gramínea, família de plantas que reúne mais de 6 mil espécies em todo o planeta, entre elas aveia, cevada, centeio, trigo e milho. O cereal é a planta toda e especificamente a semente dos cereais se chama de grão. Por tanto o arroz que comemos é um grão.  (Há sempre uma certa confusão entre grão e semente).

Nutrição – Comparado ao arroz integral, seu parente mais próximo, tem 20% a mais de proteína, 30% a mais de fibra, elevado teor de ferro, menos gordura e menor valor calórico, segundo pesquisa do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), órgão da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo.

Em cada xícara de arroz preto cru encontram-se 28 g de fibras, que auxiliam o trânsito intestinal e promovem a saciedade.

Apresenta também um grande conteúdo de compostos fenólicos, dez vezes superior do que o arroz branco. Os polifenóis são conhecidas substâncias com alto poder antioxidante, que combatem os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce.

Dentre as variações de arroz é o que apresenta maior conteúdo de proteínas, importante para quem adota uma dieta vegetariana.

Pode ser uma boa fonte de aporte de  vitamina B1, de  magnésio e de ferro.

Valor energético – Considera-se o arroz um alimento completo do ponto de vista energético, pois contêm os  5 sabores e assim harmoniza a energia de forma geral. Assim, o arroz é a base da alimentação oriental há milenios.

Junto com todos os grãos e sementes, têm a propriedade de fortalecer o Shen, um dos Zang-Fu mais importantes, por ser a base da nossa energia. A cor do Shen é preta, seu elemento é a água.

Fica então evidente que o Arroz Preto é um excelente alimento para tonificar o Shen, ação frequentemente necessaria em épocas de tanto desgaste, que acaba quase sempre consumindo o Shen de todo mundo!!

É a energia do Shen que se manifesta no cabelo, nos dentes, nos ossos, na medula óssea e espinhal, no encéfalo, na coluna vertebral, nas orelhas, no aparelho reprodutor masculino, nos orifícios inferiores (ânus e uretra). Na  esfera psíquica, o Shen cuida da vontade, da capacidade de execução, do fazer acontecer.

Sintomas comuns de deficiência do Shen são: alguns tipos de lombalgias, queda de cabelo, medo, desmotivação, cansaço físico com pequenos esforços, alguns tipos de zumbidos ou vertigens, pés frios, impotência, infertilidade masculina.

Então, fica a dica:

Vamos introduzir o Arroz Preto na nossa alimentação???

Aprendendo a amar vegetais

Acredito que o desafio de mudar os nossos hábitos alimentares, aumentando os legumes e vegetais, usando mais grãos e sementes, introduzindo  os germinados e fermentados, abolindo as carnes e produtos de origem animal, depende muito de conseguir receitas fáceis, rápidas e saborosas para o dia a dia de quem leva uma vida super corrida,

então,

Aqui estão as minhas receitas preferidas!!